Condição sexual e convivência humana I - Por Símia Zen.


Fraternas e fraternos, na sequência postarei reflexões sobre o homossexualismo e bissexualismo masculino, e outras relacionadas ao choque de valores que se vê na contemporaneidade dentro desse tema, pois ultimamente estamos sendo testemunhos de um momento no mínimo surreal, onde conflitos absurdos [1] acontecem em nossa sociedade, por conta das reivindicações de pessoas que estão no cenário politico e na mídia buscando inserir leis  antagônicas aos valores culturais e religiosos da maioria das pessoas que compõe a sociedade brasileira, inclusive os contribuintes que sustentam toda a estrutura de nosso país e que gostariam de não ser apenas pagadores de impostos, mas também respeitados pelos políticos que sustentam, sobretudo sem  intervenção forçada de “modernidades” impostas na vida comum... Devido a isso, obviamente, se faz necessário a união de forças nas urnas, mas também a reflexão e comunicação viral  em  espaços virtuais (enquanto é possível...)  sobre as causas desse problema para compreendermos bem o problema que se apresenta e, a partir disso, tomarmos as devidas providencias via internet para ajudarmos dentro de nossas possibilidades a solucionar tais conflitos, naturalmente observando as premissas democráticas constitucionais e mantendo o senso de compaixão que é uma tradição valorizada individualmente nos sentimentos religiosos da maioria das pessoas brasileiras, pois o IBGE publicou no dia 29 de junho de 2012 o resultado do último censo [2], onde o IBGE contou 190.732.694 pessoas brasileiras, das quais 167.106.971 pessoas da população brasileira se declararam cristãs, entre católicos apostólicos romanos, católicos ortodoxos e evangélicos em suas varias denominações, fora mais tantas pessoas brasileiras das demais religiões que também são avessas a: legalização do aborto, adoção de crianças por duplas gays, Kit Gay nas escolas, legalização da prostituição, censura as religiões, ataques a célula familiar natural, legalização da maconha, vandalismo a símbolos religiosos, verba pública para parada gay, baderna pornô no espaço público, homens eunucos travestidos usando banheiros femininos e outras coisas nocivas à vida humana em todas as opções e condições sexuais. 
.
.
Saudação brasileira,
.
Símia Zen.
21/4/2013
 .
[2]- http://saladeimprensa.ibge.gov.br/noticias?view=noticia&id=1&busca=1&idnoticia=2170     e http://confins.revues.org/7785
=======================================================SZ.

2 comentários:

Contrapondo Idéias

Duas frases me marcaram em dois discursos distintos professados pelo Papa João Paulo II que diziam mais ou menos assim: 1) “O demônio existe, mas não personificado, ele se encontra em nosso meio de diversas formas”; 2)”Vivemos e cultivamos uma cultura de morte”.

Essa é a cultura da morte. Cultura que se preocupa apenas com o aqui e agora, só o imediato é o que interessa nada é feito a respeito das futuras gerações. Essa cultura de morte vai muito mais além do que casamento gay, aborto, eutanásia, etc. Desejamos a nossa própria destruição. Este é o caso.
O demônio conta com a inércia dos bons. “ Para que ele, o mal, triunfe basta que os bons não façam absolutamente nada.”

Ana.

Perfeito seu comentário.

Muito obrigada por sua visita, Contrapondo Idéias.

Postar um comentário

Retornar ao topo